Jan 19

Bancos nacionais admitem ‘spreads’ mais baixos

card_banco_bancas_091214

Três dos cinco maiores bancos nacionais esperam um aumento ligeiro da procura de crédito nos próximos três meses, sobretudo por parte das pequenas e médias empresas (PME). A expectativa revelada pelo inquérito de Janeiro do Banco de Portugal ao sistema financeiro, divulgado hoje.

Os bancos não esperam, no entanto, alterações nos critérios de concessão de empréstimos: todos os inquiridos afirmam esperar que eles se mantenham tal como estão. Apesar disso, alguns bancos admitem tornar as condições de alguns créditos, como o crédito à habitação, menos restritivas.

Os dados publicados hoje mostram que também não houve grandes alterações nos empréstimos bancários no último trimestre de 2015. Ainda assim, devido a alguns factores como “a pressão exercida pela concorrência, a percepção dos riscos com a situação económica geral e mercado de habitação, em particular, bem como o menor custo de financiamento e de restrições de balanço”, foi possível melhorar ligeiramente algumas das restrições nos empréstimos a empresas e particulares.

Com o Banco Central Europeu a manter – e mesmo a reforçar – a política expansionista, é expectável que as taxas de financiamento dos bancos e os indexantes dos créditos, como a Euribor a seis meses (no caso da habitação), continuem a cair nos próximos meses, pelo que alguns bancos admitem que algumas condições de crédito poderão continuar a tornar-se menos restritivas, nomeadamente no que toca a ‘spreads’ e a comissões e outros encargos.

Artigo visto em: Bancos nacionais antecipam maior procura de crédito e admitem ‘spreads’ mais baixos (Económico)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.